sexta-feira, 6 de julho de 2012

Capitulo 12- O fim de Emily.

-Eu decidi algo.Eu vou me focar em acabar com o apocalipse e esconder meus sentimentos.

-Por que?

-Por que eu não vou mais me machucar e nem machucar ninguém.

-Caroline...

Antes dele terminar o medico veio falando que o horário de visitas começou, ele abriu a sala de Will e eu entrei logo atrás, vi Will deitado na maca do hospital, parecia que somente estava dormindo.Sentei na maca e tirei os cabelos de seus olhos.

-Eu sei que pode sentir e me ouvir.E eu quero que saiba que eu descobri quem você é como tinha prometido.Você vai achar que fiquei louca mas, você e um anjo de verdade.Seu nome é Gabriel , o anjo dos mortais...

-Caroline ele não pode te ouvir- falou Jeffer e eu o ignorei.

-Você tem uma enorme responsabilidade, você é nossa salvação.Preciso de você.Todos precisam de você.Mas para mim você continuara sendo o Will, o cara ao qual me fez sorrir novamente. - dou um selinho em seus lábios e o abraço fechando os olhos.Logo levanto olhando para ele, eu tenho que ir me preparar para a batalha.


Julia e Jeffer estavam no meu quarto comentando sobre o estado de Will e se tinhamos esperança.Enquanto eu tentava comer algo,mas nada parece ter gosto em minha boca, não tenho nenhum apetite então desisto.

-Voce tem que comer algo Caroline- diz Jeffer sem me olhar, ele não olha em meus olhos desde que saimos do hospital.

-Melhor eu dormir para tentar ter alguma previa do futuro - falo pegando meu traviseiro.

Logo escuto uma explosão, vou ate a janela e vejo o céu adquirir um tom escuro e sombrio em seguida outra explosão.Nunca vi o céu dessa cor antes aqueli me fez arrepiar era de dar medo.

-A batalha já começou - diz Jeffer, vejo Julia gritar de medo e agarrarn o braço de Jeffer.

-Estou com medo!- grita Julia apavorada, ela quase chorava de tanto medo, então Jeffer colocou os dedos em sua testa e logo ela caiu adormecida, ele a levou até a cama.Ele vem até mim, os dois olhando para a janela, eu pego sua mão e nós olhamos sorrindo concordando, descemos as escadas de minha casa e vamos correndo para rua, está um vento forte que precisamos fazer um enorme esforço para correr.Imagino meus pais na lanchonete sozinhos.

-Voce acha que os arcanjos estam ganhando?- pergunto gritando pois o vento e as explosoes não ajudam em nada.

-É dificiul dizer, sinto muitas energias negativas.

-Quanto tempo a batalha demora?

-É dificiul dizer, pode durar horas, dias.Até que haja um vencedor.

-E é ai que Miguel e Lucifer entram.

-Sim, a batalha dos dois são em questões de apenas horas e minutos, mas é a que mais trás estragos.Está com medo?

-Não, eu estou com você, não há nada o que temer- digo e é verdade, a única pessoa que me faz ficar segura é Jeffer ele sorri me olhando.

-Gabriel não te ama de verdade Caroline

-Por favor Jeffer não comece...


Eu a olho na minha frente o cabelo vermelho se esvoaçando e querendo que eu pare de falar mas eu simples mente não posso.

-Deixe eu terminar!Ele não é aquela pessoa que você conheceu, ele de verdade é o anjo mais poderoso, aquilo que ele era com você é apenas a compaixão que eles ente pelos humanos somente isso.E era para ser eu, sua primeira vez era para ser comigo, por que é eu que você realmente ama, e ninguém nesse mundo consegue sentir o que eu sinto por você.E eu não sei o que vai acontecer nesse momento, eu só sei que vou te proteger de todas as formas possíveis, vou  morrer por voce, mas eu só sei que não vou suportar que seu coração pare de bater me prometa que lutara até o fim, mesmo sem forças!

-Eu prometo, mas Jeffer...

-Não fale nada.Não me machuque mais dizendo que você ama Will!

-Eu só quero dizer: traidor!

-O que? - olhei para ela confuso então vi seu rosto perder as feições que eu conhecia, não era Caroline.Ela estava possuída.Mas por quem?

 -Você acha que eu iria mesmo não ter um plano B?Ficar perto de Gabriel, saber todos os seus planos, eu estava esse tempo todo em Caroline, as vezes a possuía para fazer sua cabeça, era divertido.

-Emily!Mas como?

-Aquela vez que você trouxe Caroline adormecida achou mesmo que Miguel apenas queria falar com ela?Enquanto ela dormia fizemos uma pequena possuição em que eu pudesse entrar em seus pensamentos quando ela estivesse fraca sem eu abandonar meu corpo.

-E como conseguiu possui-la totalmente agora?- digo chocado com a figura com o corpo de Caroline em minha frente.

-Esse foi o momento de mais fragilidade dela, Will no hospital, o Apocalipse, sem esperanças e você falando essa declaração melosa de amor, pobre Caroline eu posso machuca-la e ela sentira tudo, e eu não sentirei nada!

Então com essa fala ela começa a passar as mãos de Caroline com toda força no asfalto e eu começo a ver um caminho de sangue que sua mão faz,vou ate ela e pego suas mãos a prendendo.

-Você não tem a força de um arcanjo nesse corpo - eu falo prendendo suas mãos.

-Então vá em frente e me mate! - ela diz, e eu olho para ela, é Caroline, nunca poderia fazer isso.

-Caroline sei que está ai dentro lute para se libertar dela! - eu grito e Emily começa a rir.Sua voz é horrível é metade a voz de Caroline e metade sua voz e outras vozes embaralhadas.Eu preciso de ajuda, tenho que achar o corpo de Emily e colocar uma crava em seu coração só assim ela deixara o corpo de Caroline em paz.Então olho para o lado e vejo Daniel.

-Daniel me ajude!- eu grito- Emily possuiu Caroline encontre o corpo dela!

-Não é verdade sou eu Daniel a Caroline acredite em mim!Jeffer que foi possuído!

Daniel olha confuso para nós dois.

-Só a verdadeira Caroline conseguiria responder isso, quando você me viu no primeiro dia de aula o que aconteceu?

-Você me deu oi- ela diz e Daniel sorri.

-Não eu cai em frente de todos, adeus Emily!

Emily/Caroline grita e Daniel acentiu com a cabeça fechando os olhos por alguns minutos e depois sorri e logo desaparece.

-Quer ouvir algo Jeffer?Eu sei de todos os pensamentos de Caroline e ela nunca te amou!

-Cale a boca Emily!

-E quer saber?Eu não forcei ela a fazer sexo com Will, foi pura vontade dela!Ela é uma vaca!

Eu tento ignorar Emily e então vejo que estou apertando demais os pulsos de Caroline os solto com medo de machuca-la , com isso Emily corre enquanto pega algo do bolso de Caroline um espelho e enfia na barriga eu o pego logo em seguida e a prendo novamente.

-Daniel vai logo!- eu grito desesperado,então vejo o olhar de desespero e ela começa a gritar, então um fumaça preta sai de sua boca.Olho seus olhos e vejo que é ela.Ela voltou.Abraço ela chorando e ela grita de dor, olho seu ferimento na bariga e tento estancar o sangue, Daniel reaparece ao lado dela e olha seus ferimentos.

-Leve ela ao hospital Jeffer e aproveite e veja como Gabriel está!Eu vou chamar Bruna, está na hora da batalha!

Concordo com a cabeça pego Caroline no colo e vou correndo ao hospital não estamos muito longe ela reclama de dor.

-Tudo vai ficar bem Caroline, lembre-se mantenha se forte, não deixarei nada acontecer com você!

-Jeffer doí tanto!-ela diz chorando -Você promete que não vai me abandonar dessa vez?

-Nunca te abandonei, e não é agora que vou fazer isso, vamos continue falando comigo, você vai ficar bem.Então que ideia foi essa de pintar seu cabelo?

-Minha, eu estava revoltada - ela diz com dificuldade.

-Eu lembro de você no cemitério, seus cabelos naturais são lindos.

-Você ainda não teve a memoria de volta?

-Não, parece que minha vida começou naquele cemitério.Entranho né? - avisto a porta da emergência do hospital. - Olha chegamos!

Logo as enfermeiras pegam Caroline e levam em uma cadeira de rodas a emergência, eu vou ao lado.

-O que aconteceu come la? - uma enfermeira pergunta.

-Suas mãos estão bem raladas por causa do asfalto e ela esfaqueou a barriga com um espelho quebrado...Por favor cuide dela pra mim?

-Nos cuidaremos , mas o que aconteceu ela que fez tudo isso? - ela pergunta e eu não respondo dando meia volta e indo a ala do hospital para pessoas no coma.
 Ainda não é a hora de visitas mas para minha sorte ninguém está ali, acho que o tempo assustador e os acontecimentos ultimamente fez os médicos ficarem bem ocupados.Entro e vejo Will no mesmo estado, vou ate ele e sento ao sue lado pensando no que posso fazer.Não há tempo para nada.Coloco minha mão em seu coração tentando irradiar poder de luz para aquele corpo.Mas nada acontece.Tento mais uma vez depositando todas as minhas esperanças nele, tudo deposito naquele coração.Exausto paro e vejo que ele não está reagindo a nada.

-Você tem que acordar!Pare de fugir essa luta também é sua.Caroline precisa de você e eu sei que você a ama.Me ajude a protege-la.

Fico lah esperando uma reação qualquer uma por 20 minutos.Mas não acontece nada com raiva saio daquele quarto para ver como Caroline está.Paro uma enfermeira no caminho e pergunto o quarto dela e ela me indica, vou correndo até la e a vejo na cama mais branquinha do que normalmente, com curativos e alguns tubos em seu braço.Vou perto dela e seguro sua mão.Ela então se vira pra mim e me olha falando as palavras que eu esperava esse tempo todo ouvir.


-Eu te amo.

-Eu também te amo minha garotinha,eu tenho que ir agora.Promete ficar aqui e não me seguir?

-Não...Eu tenho que ajudar...

Eu me aproximo dela e dou um beijo em sua testa, passo as mãos no seu rosto e saio pela porta, paro uma enfermeira no caminho.

-Aconteça o que acontecer não deixe ela sair desse quarto, me ouviu?

-Sim...- ela diz um pouco assustada e com isso eu vou ate a batalha.

Um comentário:

Comentem!Falem o que acharam desse capitulo!Sua sujestão é muito valiosa para mim!