terça-feira, 24 de julho de 2012

Capitulo 14- O ultimo suspiro.

 Eram milhares de penas sujas de sangue voando pelo ar.Lúcifer estava se desfazendo em milhões de penas e magia negra e indo direto para a terra. Olhei e vi que Gabriel o havia derrotado, ele pingava suor.Os demônios que restavam aos poucos foram sumindo.Fugindo.
E então coloquei os olhos na batalha com presição pela primeira vez pude ver todos os detalhes.Haviam pessoas humanas ali no chão, algumas feridas e outras mortas.Ao redor pude ver que alguns humanos corriam para longe dali.Aquilo era horrível, por que envolver humanos em uma briga dos anjos? Vi que Bruna e Leoni desviando do golpe de um arcanjo e ao chão ao lado de Bruna Ogeid estava gravemente ferido, Bruna e Leoni tentavam defende-lo , mas não conseguiram defende-lo do ultimo ataque Ogeid deu seu ultimo grito e caio no chão.Eu gritei e Bruna também.Ela correu em direção ao assassino e o cortou a garganta com as unhas, fiquei paralisada, nunca vi Bruna fazer algo do tipo, aquilo me fez tremer.Gabriel estava cansado , ele havia gastado toda a energia matando Lúcifer.Miguel estava provocando e zombando de sua cara.Era o fim.Olhei para Jeffer que acabara de matar um arcanjo, ele também era um arcanjo então ele sabia todas as técnicas e ataques.Mas mesmo assim eu me preocupava.Eu e Daniel continuávamos no chão ele me abraçando e me protegendo.Não conseguia conter as  lagrimas, Gabriel não tinha chance.Não tínhamos chance.

-Gabriel está fraco, não vai conseguir derrotar Miguel.

-Não posso mentir, você tem razão...acabou.- disse Daniel fechando os olhos.

Não, não podia ser verdade.Fechei os olhos e rezei pra qualquer pessoa que escute.Que tenha um bom coração e o poder a saída para aqui-lo.Coloquei toda a minha fé,meu amor e minhas esperanças naqui-lo.Então comecei a ter um enorme sono, não conseguia manter meus olhos abertos então eles se fecharam.
 Branco.Era tudo que eu via, ele estava em todo lugar.Onde eu estava?Olhei mais adiante e vi uma garota de cabelos castanhos em um vestido verde brilhante, era a única cor naquele lugar.

-Que é você?- perguntei hipnotizada.

Ela veio ate mim com um pequeno sorriso.

-Você rezou para mim Caroline, devia saber quem sou.

-Você tem a saída?

-Sim.

Sorri  me sentindo leve e feliz.Mas estava muito fácil.Nada era fácil nessa vida.Aprendi isso da pior maneira possível.

-Eu sou o anjo mais próximo de Deus, anjo da esperança alguns me chamam.ELE está vendo tudo o que está acontecendo.Você e seus amigos demonstraram seu valor então ELE me concedio interferir.Posso te dar o poder suficiente para você aprisionar Miguel em sua prisão.

-Que prisão?Nunca soube de nenhuma prisão.

-Uma prisão forjada há anos, outra dimensão sem saída.Você terá que colocar suas mãos no coração de Miguel isso selará a chave para ele ser aprisionado, só tem uma coisa...

Oh não, eu sabia que não seria tão fácil.Já não vai ser fácil eu colocar as mãos no coração de Miguel, agora terá mia suma condição?Ótimo.

-O que é?

-Se você fazer isso você sera mandada para outra dimensão.

-Por que?- falei assutada - Vou ir na mesma dimensão de Miguel?!

-Não, você ira para uma dimensão que você pertence.Não posso falar muito seu tempo já acabou.

-Não!Antes quero pedir algumas condições.Eu estou dando minha vida literalmente para amarzenar este poder para mata-lo.Então eu quero que você devolva a memoria de Jeffer, e que ele seja somente um anjo e não um arcanjo.Também quero que a cidade não sofra nada, apague a memoria das pessoas sobre esses acontecimento e as resucite, resucite meu amigo Ogeid...

-Desculpe mas recucitar eu não posso.Eu posso curar as pessoas feridas.

-Está bem...me prometa que fará isso!Prometa!

-Eu prometo Caroline.

Então ela colocou as mãos sobre as minhas e senti algo poderoso atravessando minhas mãos.Senti um poder realmente grande, me senti forte e capaz de fazer qualquer coisa.

-Boa sorte.- ela diz e com isso saio daquele mundo branco.

Abro os olhos e  estou de volta, me solto de Daniel e vou correndo para a batalha, tenho que alcançar Gabriel.O vejo machucado tentando retomar as energias enquanto alguns anjos atacam Miguel, vou ao lado de Gabriel cautelosa.

-O que você...

-Não tenho tempo Gabriel, preciso que você segure Miguel, eu preciso tocar em seu coração.

-Você ficou louca?

-Confie em mim, por tudo o que eu fiz por você.

Gabriel me olha, seus cabelos loiros sujos pela poeira , os olhos azuis que eu conhecia muito bem.Ele acentiu e foi ate Miguel .Eu fico esperando, penso se nunca tivesse encontrado Will estaríamos mortos em uma hora dessa.Vejo Jeffer lutando, ninguém percebeu que estou aqui no campo de batalha, olho para Bruna, ela é uma lutadora inclivel.

-Caroline!!- Gabriel grita, eu olho ele conseguiu prender Miguel.

Vou correndo pensando em tudo o que estou deixando para trás, toda uma vida.Mas eu também estarei salvando os que amo, e isso compensará tudo. Chego até Miguel que se debate sem entender, coloco as palmas de minhas mãos em seu coração e ele grita.Sinto o poder sair de todo o meu corpo e ir direto para Miguel, eu grito também, aqui-lo doí, parece que meu corpo todo queima.Ele cai derrotado e eu arfo soltando minha mão de seu coração.Então ouço uma voz em minha cabeça: "Estou te dando um tempo para se despedir".Fecho os olhos chorando enquanto ouço gritos de felicidade de meus amigos.

-Você conseguiu Caroline! - grita Gabriel ao meu lado sorrindo.

Logo olho o céu acima de minha cabeça adquirindo a cor habitual, os prédios a minha volta devastados vão se concertando como magica, os feridos levantando e olhando sem entender.Então finalmente olho para Jeffer, ele fica de joelhos e em seguida corre até mim sorrindo, vejo seus olhos o verde de sempre, ele não é mais um arcanjo, sorrio enquanto ele me abraça.

-Minha memoria voltou!- grita feliz.

Eu choro enquanto ele beija minha bochecha.

-Não pare de me beijar por favor!- digo tremendo.

-Teremos tempo suficiente para isso, agora vamos ficar juntos sempre,nunca vamos nos separar.

Caio no chão, estou sem forçar, Jeffer ajoelha ao meu lado assustado, olho para o lado e vejo Miguel desaparecendo aos poucos.Tenho pouco tempo.

-Jeffer, eu vou desaparecer!Estou com medo!

-Como assin desaparecer?Caroline o que você fez?!

-Esse era o preço para matar Miguel, mas eu consegui sua memoria de volta- coloco a mão em sua face o acariciando - consegui com que curassem as pessoas feridas, isso já me faz feliz.

Jeffer chorava, senti minha outra mão mão ser segurada olho e vejo Gabriel que a pegou,caia lagrimas em seu rosto.

-Eu te amo meu amor!- dizia Jeffer entre as lagrimas beijando meus lábios em seguida.

-Não Caroline!- gritava Bruna - Você não pode morrer!

-Eu não vou morrer,vou para outra dimensão longe de todos que amo, isso é pior que morrer.

-Se eu pude-se fazer algo- disse Gabriel apertando forte minha mão - Não posso te deixar ir pequena...

-Caroline eu prometo que vou te achar, prometo que vou te trazer de volta.Eu te amo para sempre.

-Eu te amo para sempre Jeffer. Vou ficar esperando você.- tiro a corente de assas de meu pescoço e dou para Jeffer. -Para você se lembrar que eu te amo.

Então vi meu corpo desaparecendo, Jeffer não parava de me beijar como eu havia pedido, então vi pela ultima vez seus olhos verdes.


-Não!Não!

Eu gritava para o nada, não havia nada.Ela sumio.Gritei enlouquecendo, então Bruna e Leoni vieram me segurando para me manter calmo.

-Ela não morreu Jeffer, podemos salva-la - disse Gabriel todo calmo, como ele podia estar calmo sendo que Caroline se foi.Aquilo me deu mais raiva - Ela com certeza encontrou um anjo que a deu esse poder, precisamos encontra-lo e descobrir para onde ele a levou.

-Faça isso agora! - eu disse com raiva.

-Acho que ela encontrou o anjo da esperança, é impossível entrar em contato com ele, não sei como ela conseguiu.Mas vou tentar, eles me devem depois de eu ter ajudado a proteger a terra, mas agora se acalme!

Me soltei de Bruna e Leoni e sentei chorando , enquanto Gabriel estava distante juntando as mãos, parecia que rezava.

-Se ela foi para outra dimensão , é como se ela nunca tivesse existido - diz Bruna com lagrimas nos olhos abraçando Leoni.

-Como assim nunca existido? - pergunta Daniel que está em um canto chocado demais para se aproximar, logo percebo que nossos outros anjos que lutaram com nos estam assustados e confusos assim como nós.

-Todas as memorias dela aqui na terra se apagam.Os familiares e amigos a esquecem, só nós não esquecemos por que somos anjos...

-Não, isso não pode ser verdade!

Saio correndo dali me recusando a ouvir aqui-lo, me recusando a acreditar.Vou correndo para a casa de Caroline o mais rápido que consigo, o movimento da cidade recomeça, mas eu estou muito longe para prestar atenção nisso.Quando chego em sua casa vejo Júlia saindo plea porta com uma cara confusa.

-Júlia! - grito correndo ate ela.

-Oi...eu te conheço? - ela pergunta sorrindo.

-Jeffer, Caroline , anjos?Algo disso é familiar?

-Não, sinto muito, acho que você me confundido com outra pessoa.Licença.

Ela sai dali e eu corro para dentro da casa me negando a acreditar.Subo as escadas para seu quarto, ao abrir a porta tudo para.É somente
um quarto sem nada, sem pintura, moveis, um quarto vazio.Corro para a sala pegando os porta retratos, todas as fotos de família de Caroline sumio, como se tivessem apagado ela com uma borracha.

-Não pode ser...-falo sem acreditar, chorando mais ainda.

-Jeffer...nos podemos te ajudar.

Olho para o lado e vejo Bruna, Daniel e Gabriel.

-Bruna sua missão já acabou, não precisa ficar ajudando um anjo qualquer e uma humana.

-Caroline é minha melhor amiga e meu coração está partido tanto quanto o seu.E você é o meu melhor amigo, sempre estarei com vocês.

-Caroline é como uma irma para mim Jeffer.Sempre a protegerei.- diz Daniel.

-Eu a amei de verdade Jeffer, e eu vou traze-la de volta.

-E eu a amo Gabriel...eu a amo...

-Consegui localizar em que dimensão ela está.Ela está na dimensão dos sonhos...Bruna explique a Jeffer o que é essa dimensão.

-Ela está aprisionada no próprio poder.Vai ser dificiul, quase impossível resgata-la.Mas nos juntos vamos tentar entendeu?

Olho as fotos com Caroline apagada delas, todas as suas memorias, tudo o que Caroline um tia tocou sumio.Pego a corrente que ela me deu, e olho as assas no pingente, é o mesmo colar que eu dera há ela no cemitério.Isto é a única coisa que sobrou dela.Levanto segurando aqui-lo, caio daquela casa sem olhar para meus amigos, sem olhar para trás saio caminhando chorando sem esperança, sem nada, somente com a alma quebrada e vazia e velhas memorias são essas memorias que não me fazem cair agora e morrer.

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Capitulo 13- Despertar


Levantei a cabeça e vi que ele já havia saído do quarto olho em volta e retiro alguns fios ligados ao meu corpo, vejo que estou com um vestido branco de hospital, e olho ao lado minhas roupas numa cadeira cheias de sangue, tento fazer o melhor que posso pra ajustar aquele vestido em meu corpo e saio do quarto e logo uma enfermeira vem correndo gritando para eu voltar.

-Não eu não vou voltar!- ela pegou em meu braço me levanto pra de volta pro quarto mas eu me rebato e consigo empurra-la e saio correndo, ela grita mas não há mais ninguém para ajuda-la o hospital parece uma cidade fantasma, logo vejo o quarto de Will e me tranco la dentro, a enfermeira bate na porta gritando para eu abrir mas eu a ignoro e vejo que não há ninguém na cama.Olho assutada será que o mudaram de quarto?

-Você está mais linda do que eu me lembro.

Olho pro lado e levo um susto Will-Gabriel está ao meu lado mais saudável do que nunca.

-Will?

-Não Gabriel.Minha memoria voltou lembro de tudo, sei que sou um anjo e estamos perdendo tempo temos que ir até o apocalipse.

Afirmo com a cabeça e fico arrepiada, não é mais Will que está ao meu lado é Gabriel, ele mudou radicalmente parece mais confiante, mais poderoso e perigoso.Ele abre a porta a enfermeira está irritada gritando comigo e então ele a pega, olha pra ela e logo ela desmaia no chão, ele sai andando e eu vou atrás dele, mas ele me para no meio do caminho.

-Você acha mesmo que vou te deixar ir ao apocalipse?

-Tem que me deixar ir Gabriel, não me peça pra ficar aqui enquanto pessoas que eu amo morrem!- eu grito indo para fora do hospital e ele corre atrás de mim.

-Eu sinto muito mas eu vou me teletrasportar para la agora e eu não vou levar você junto, me desculpe Caroline.

Ele se aproxima de mim os olhos azuis me olhando passa as mãos pelo meu rosto.

-Não é Jeffer o anjo, não sou eu nem Bruna ou Daniel.O verdadeiro anjo dessa historia é você.Você é o meu anjo.

Com essas palavras ele some me deixando somente com os pensamentos.Mas não há tempo para pensar.Está tão frio e eu com esse vestido branco vou tremendo e correndo descalça até a batalha, é um caminho longo mas eu não me importo eu tenho que salvar quem eu amo, tenho que impedir aqui-lo.E assim tenho um deja-vu, já sonhei com isso antes no dia que fui me declarar para o Lucas.Isso não é nada bom.Começo a arfar estou cansada de correr e ainda estou na metade do caminho, posso sentir meus pés queimarem e arderem, está doendo tanto, o asfalto queima e faz bolhas em meus pés mas isso não faz diminuir meus passos que vão se enfraquecendo ate eu tropeçar.Grito me sentando para olhar meus pés, eles estão horriveis nem posso olhar para eles se não vou perder a coragem de continuar andando, junto minhas mãos e rezo para os anjos.Logo me levanto e recomeço a andar ignorando a dor.Logo posso ver raios , uma ventania surprendente e um céu de uma cor nunca vista no mundo antes, e logo deduzo que estou perto.Só mais um pouco Caroline, digo a mim mesma tentando me convencer a continuar andando.As ruas estão desertas, sem vida e apagadas.Parece que todos os seres humanos entraram em sono profundo ou estão aprisionados em suas próprias casas.E então posso já avistar a batalha.É a coisa mias assustadora e horrível que já vi.
Coisas pretas , brancas e vermelhas eram o que predominava.Havia pedaços que eu acho e espero que um dia foi um corpo humano.Eram restos de anjos,arcanjos e demônios.Alguns poucos que restavam estavam ao lado de Miguel ou de Lúcifer.Eu não conseguia ver Jeffer e meus amigos.Aonde eles estavam?Será que haviam morrido?Tampo minha boca e prendo a respiração, meu coração está batendo tão rápido.Aonde está Gabriel?Fico desesperada olhando por toda a istenção da batalha e logo vejo Miguel e Lúcifer começarem a falar, mas não consigo ouvir nada somente vejo suas caras de ironia e então os vejo olhando para mim e fico imobilizada.Logo eles se colocaram ao meu lado.Tento segurar a respiração para não gritar.Miguel é o mesmo quando o vi só que agora ele estava descabelado e com manchas de sangue.Lúcifer é a primeira vez que o vejo, ele tem o rosto deformado e com machucados, sua pele é avermelhada.Não consigo ficar olhando para ele por muito tempo, ele é horrível.

-Aonde estão seus amiguinho?Veio sozinha Caroline? - pergunta Miguel irônico, como assim aonde estão meus amigos?Quer dizer que eles não apareceram?Oh não o que será que aconteceu?!

-Então você é a famosa Caroline!- fala Lúcifer admirado, ele começa a passar sua mão pelo meu braço e eu bato em sua mão o fazendo parrar.

-Não me toquem, vocês dois!Eu só vim atrás do Jeffer, me deixem ir emborra, por favor eu imploro.- eu digo imobilizada e eles começam a rir , vejo que eles estão prestes a me atacar quando ouço um asobio.

-Vão bater em alguem do seu tamanho! - grita Bruna com as mãos na cintura sorrindo ela está parada a poucos metros a frente.- Bom teoricamente claro, digamos do tamanho de seu poder...

Dou uma risadinha ao ver Bruna fazendo piadas com seu tamanho prestes ao fim do mundo.Ela parece tão forte e sem medo, mas sie que ela também está tremendo por dentro assim como eu.

-Você e mais quem ira nos impedir fofinha? - pergunta Miguel sorrindo.

-Eu e alguns amiguinhos!

Logo vejo anjos aparecendo aos poucos, muitos anjos e Jeffer está há frente junto com Daniel.Eles esperaram toda a guerra dos demonios e arcanjos para se mostrarem, boa estrategia.Pena que eles nunca me contam nada e eu quase fui morta.Sorrio ao ver Jeffer e fico mais calma.Logo posso ver Gabriel vindo pelo meio dos anjos e encarando seus irmãos que estão em transe.

-Como conseguiu sair do coma? - pergunta Lúcifer sem acreditar.

-Com a ajuda de um amigo arcanjo. -ele olho pra Jeffer e os dois sorriem, parece que viraram amigos.

Logo Lúcifer solta um rugido de raiva e atira poder em direção há eles.

-Caroline corra! - grita Jeffer para mim e eu saio correndo para longe deles sem olhr para tras, logo vejo Daniel vindo até mim enquanto ouço explosões e gritos de dor.

-Continue correndo Caroline e não olhe para trás! - diz Daniel e vejo que estamos indo para trás de um prédio.

-Jeffer está bem?- pergunto indo para trás do prédio.

-Vou espiar.- ele coloca a cabeça espiando e logo faz sinal de positivo - ele luta bem...Oh não!Perdemos um bom guerreiro, não acredito que o mataram! Oh-oh estam vindo para cá.

Daniel vai alem do prédio e posso ouvir gritos.Aqui-lo era insuportavel me sentia tão vuneravel, eu queria ajudar, queria proteger meus amigos mesmo sem poderes.Vou decidida para a batalha e vejo Daniel vindo novamente ate mim zangado.

-Se esconda!Não é seguro você vai morrer!

-Eu quero ajudar eu quero...

Sou interrompida pro um barulho estrondoso que me faz ir para o chão tampando os ouvidos e vejo que Daniel faz o mesmo.Mas o que aconteceu?Vejo algo cair ao meu lado e pego em minha mão, é uma pena manchada de sangue.Olho para o campo de batalha e começo a gritar.


sexta-feira, 6 de julho de 2012

Capitulo 12- O fim de Emily.

-Eu decidi algo.Eu vou me focar em acabar com o apocalipse e esconder meus sentimentos.

-Por que?

-Por que eu não vou mais me machucar e nem machucar ninguém.

-Caroline...

Antes dele terminar o medico veio falando que o horário de visitas começou, ele abriu a sala de Will e eu entrei logo atrás, vi Will deitado na maca do hospital, parecia que somente estava dormindo.Sentei na maca e tirei os cabelos de seus olhos.

-Eu sei que pode sentir e me ouvir.E eu quero que saiba que eu descobri quem você é como tinha prometido.Você vai achar que fiquei louca mas, você e um anjo de verdade.Seu nome é Gabriel , o anjo dos mortais...

-Caroline ele não pode te ouvir- falou Jeffer e eu o ignorei.

-Você tem uma enorme responsabilidade, você é nossa salvação.Preciso de você.Todos precisam de você.Mas para mim você continuara sendo o Will, o cara ao qual me fez sorrir novamente. - dou um selinho em seus lábios e o abraço fechando os olhos.Logo levanto olhando para ele, eu tenho que ir me preparar para a batalha.


Julia e Jeffer estavam no meu quarto comentando sobre o estado de Will e se tinhamos esperança.Enquanto eu tentava comer algo,mas nada parece ter gosto em minha boca, não tenho nenhum apetite então desisto.

-Voce tem que comer algo Caroline- diz Jeffer sem me olhar, ele não olha em meus olhos desde que saimos do hospital.

-Melhor eu dormir para tentar ter alguma previa do futuro - falo pegando meu traviseiro.

Logo escuto uma explosão, vou ate a janela e vejo o céu adquirir um tom escuro e sombrio em seguida outra explosão.Nunca vi o céu dessa cor antes aqueli me fez arrepiar era de dar medo.

-A batalha já começou - diz Jeffer, vejo Julia gritar de medo e agarrarn o braço de Jeffer.

-Estou com medo!- grita Julia apavorada, ela quase chorava de tanto medo, então Jeffer colocou os dedos em sua testa e logo ela caiu adormecida, ele a levou até a cama.Ele vem até mim, os dois olhando para a janela, eu pego sua mão e nós olhamos sorrindo concordando, descemos as escadas de minha casa e vamos correndo para rua, está um vento forte que precisamos fazer um enorme esforço para correr.Imagino meus pais na lanchonete sozinhos.

-Voce acha que os arcanjos estam ganhando?- pergunto gritando pois o vento e as explosoes não ajudam em nada.

-É dificiul dizer, sinto muitas energias negativas.

-Quanto tempo a batalha demora?

-É dificiul dizer, pode durar horas, dias.Até que haja um vencedor.

-E é ai que Miguel e Lucifer entram.

-Sim, a batalha dos dois são em questões de apenas horas e minutos, mas é a que mais trás estragos.Está com medo?

-Não, eu estou com você, não há nada o que temer- digo e é verdade, a única pessoa que me faz ficar segura é Jeffer ele sorri me olhando.

-Gabriel não te ama de verdade Caroline

-Por favor Jeffer não comece...


Eu a olho na minha frente o cabelo vermelho se esvoaçando e querendo que eu pare de falar mas eu simples mente não posso.

-Deixe eu terminar!Ele não é aquela pessoa que você conheceu, ele de verdade é o anjo mais poderoso, aquilo que ele era com você é apenas a compaixão que eles ente pelos humanos somente isso.E era para ser eu, sua primeira vez era para ser comigo, por que é eu que você realmente ama, e ninguém nesse mundo consegue sentir o que eu sinto por você.E eu não sei o que vai acontecer nesse momento, eu só sei que vou te proteger de todas as formas possíveis, vou  morrer por voce, mas eu só sei que não vou suportar que seu coração pare de bater me prometa que lutara até o fim, mesmo sem forças!

-Eu prometo, mas Jeffer...

-Não fale nada.Não me machuque mais dizendo que você ama Will!

-Eu só quero dizer: traidor!

-O que? - olhei para ela confuso então vi seu rosto perder as feições que eu conhecia, não era Caroline.Ela estava possuída.Mas por quem?

 -Você acha que eu iria mesmo não ter um plano B?Ficar perto de Gabriel, saber todos os seus planos, eu estava esse tempo todo em Caroline, as vezes a possuía para fazer sua cabeça, era divertido.

-Emily!Mas como?

-Aquela vez que você trouxe Caroline adormecida achou mesmo que Miguel apenas queria falar com ela?Enquanto ela dormia fizemos uma pequena possuição em que eu pudesse entrar em seus pensamentos quando ela estivesse fraca sem eu abandonar meu corpo.

-E como conseguiu possui-la totalmente agora?- digo chocado com a figura com o corpo de Caroline em minha frente.

-Esse foi o momento de mais fragilidade dela, Will no hospital, o Apocalipse, sem esperanças e você falando essa declaração melosa de amor, pobre Caroline eu posso machuca-la e ela sentira tudo, e eu não sentirei nada!

Então com essa fala ela começa a passar as mãos de Caroline com toda força no asfalto e eu começo a ver um caminho de sangue que sua mão faz,vou ate ela e pego suas mãos a prendendo.

-Você não tem a força de um arcanjo nesse corpo - eu falo prendendo suas mãos.

-Então vá em frente e me mate! - ela diz, e eu olho para ela, é Caroline, nunca poderia fazer isso.

-Caroline sei que está ai dentro lute para se libertar dela! - eu grito e Emily começa a rir.Sua voz é horrível é metade a voz de Caroline e metade sua voz e outras vozes embaralhadas.Eu preciso de ajuda, tenho que achar o corpo de Emily e colocar uma crava em seu coração só assim ela deixara o corpo de Caroline em paz.Então olho para o lado e vejo Daniel.

-Daniel me ajude!- eu grito- Emily possuiu Caroline encontre o corpo dela!

-Não é verdade sou eu Daniel a Caroline acredite em mim!Jeffer que foi possuído!

Daniel olha confuso para nós dois.

-Só a verdadeira Caroline conseguiria responder isso, quando você me viu no primeiro dia de aula o que aconteceu?

-Você me deu oi- ela diz e Daniel sorri.

-Não eu cai em frente de todos, adeus Emily!

Emily/Caroline grita e Daniel acentiu com a cabeça fechando os olhos por alguns minutos e depois sorri e logo desaparece.

-Quer ouvir algo Jeffer?Eu sei de todos os pensamentos de Caroline e ela nunca te amou!

-Cale a boca Emily!

-E quer saber?Eu não forcei ela a fazer sexo com Will, foi pura vontade dela!Ela é uma vaca!

Eu tento ignorar Emily e então vejo que estou apertando demais os pulsos de Caroline os solto com medo de machuca-la , com isso Emily corre enquanto pega algo do bolso de Caroline um espelho e enfia na barriga eu o pego logo em seguida e a prendo novamente.

-Daniel vai logo!- eu grito desesperado,então vejo o olhar de desespero e ela começa a gritar, então um fumaça preta sai de sua boca.Olho seus olhos e vejo que é ela.Ela voltou.Abraço ela chorando e ela grita de dor, olho seu ferimento na bariga e tento estancar o sangue, Daniel reaparece ao lado dela e olha seus ferimentos.

-Leve ela ao hospital Jeffer e aproveite e veja como Gabriel está!Eu vou chamar Bruna, está na hora da batalha!

Concordo com a cabeça pego Caroline no colo e vou correndo ao hospital não estamos muito longe ela reclama de dor.

-Tudo vai ficar bem Caroline, lembre-se mantenha se forte, não deixarei nada acontecer com você!

-Jeffer doí tanto!-ela diz chorando -Você promete que não vai me abandonar dessa vez?

-Nunca te abandonei, e não é agora que vou fazer isso, vamos continue falando comigo, você vai ficar bem.Então que ideia foi essa de pintar seu cabelo?

-Minha, eu estava revoltada - ela diz com dificuldade.

-Eu lembro de você no cemitério, seus cabelos naturais são lindos.

-Você ainda não teve a memoria de volta?

-Não, parece que minha vida começou naquele cemitério.Entranho né? - avisto a porta da emergência do hospital. - Olha chegamos!

Logo as enfermeiras pegam Caroline e levam em uma cadeira de rodas a emergência, eu vou ao lado.

-O que aconteceu come la? - uma enfermeira pergunta.

-Suas mãos estão bem raladas por causa do asfalto e ela esfaqueou a barriga com um espelho quebrado...Por favor cuide dela pra mim?

-Nos cuidaremos , mas o que aconteceu ela que fez tudo isso? - ela pergunta e eu não respondo dando meia volta e indo a ala do hospital para pessoas no coma.
 Ainda não é a hora de visitas mas para minha sorte ninguém está ali, acho que o tempo assustador e os acontecimentos ultimamente fez os médicos ficarem bem ocupados.Entro e vejo Will no mesmo estado, vou ate ele e sento ao sue lado pensando no que posso fazer.Não há tempo para nada.Coloco minha mão em seu coração tentando irradiar poder de luz para aquele corpo.Mas nada acontece.Tento mais uma vez depositando todas as minhas esperanças nele, tudo deposito naquele coração.Exausto paro e vejo que ele não está reagindo a nada.

-Você tem que acordar!Pare de fugir essa luta também é sua.Caroline precisa de você e eu sei que você a ama.Me ajude a protege-la.

Fico lah esperando uma reação qualquer uma por 20 minutos.Mas não acontece nada com raiva saio daquele quarto para ver como Caroline está.Paro uma enfermeira no caminho e pergunto o quarto dela e ela me indica, vou correndo até la e a vejo na cama mais branquinha do que normalmente, com curativos e alguns tubos em seu braço.Vou perto dela e seguro sua mão.Ela então se vira pra mim e me olha falando as palavras que eu esperava esse tempo todo ouvir.


-Eu te amo.

-Eu também te amo minha garotinha,eu tenho que ir agora.Promete ficar aqui e não me seguir?

-Não...Eu tenho que ajudar...

Eu me aproximo dela e dou um beijo em sua testa, passo as mãos no seu rosto e saio pela porta, paro uma enfermeira no caminho.

-Aconteça o que acontecer não deixe ela sair desse quarto, me ouviu?

-Sim...- ela diz um pouco assustada e com isso eu vou ate a batalha.