terça-feira, 26 de junho de 2012

Capitulo 11- Gabriel


-Gabriel é Will.

Engasguei e comecei a tocir, Jeffer bateu em minhas costas.Então eu o olhei como se ele tivesse contado uma piada.

-Will?Não pode ser Jeffer Will é humano não tem poderes!

-Lembra da historia de Gabriel?Ele não aguentava mais os irmãos brigando , então queria se tornar humano para fugir.

-Esta me dizendo que ele conseguiu o que queria?Virou humano?

-Sim, sua natureza de anjo está aprisionado em seu corpo humano, ele pode libera-la se quiser.

-Isso ainda não explica por que você acha que Will é Gabriel! - eu disse irritada achando que ele estava mentindo para mim.

-Gabriel revoltado caio do céu, a queda foi grande e ele ficou preso entre o céu e a terra por seculos adormecido.Ate Miguel acha-lo e acorda-lo do sono profundo ele o levou a terra e tirou sua memoria,assim Lúcifer não o acharia nem mais ninguém um esconderijo perfeito, assim Miguel teria mais chances de vencer o Apocalipse sem que Gabriel o interfirice.

Respirava com dificuldade, tudo se encaixava.Will não tinha memoria,tem um desenho de assas em suas costas.Arfei e olhei espantada pra Jeffer.Eu estava namorando com Gabriel um dos anjos mais poderosos do mundo.

-Ai meu Deus!Eu não poderia ter feito o que fiz, ele é um anjo superior, eu cometi um pecado...

-Por isso resolvi te falar agora antes que cometa outro.- Jeffer pegou meu rosto fazendo que eu o olhasse.-Temos que falar agora com ele Caroline!Antes que seja tarde demais, ele tem que cumprir seu papel na terra e acabar com isso!

Lagrimas brotavam de meus olhos, isso quer dizer adeus a Will ou posso dizer Gabriel e a tudo o que contruimos e sonhamos juntos?

-Eu sei, vamos. - enchuguei meus olhos e me levantei pra fazer o que é certo e o que é preciso.


Bati na porta de Will, Jeffer estava atras de mim olhando em volta como se tudo fosse desconhecido para ele.Como Will não atendia resolvi usar minha chave reserva, com certeza ele esta tomando banho.Ao pegar minha chave reversa e abrir a porta Jeffer adiquiriu uma careta.

-Ate chave reserva ele te deu?

-Sim, somos namorados, lembra? - eu disse revirando os olhos com uma pontada no coração.

Entrei e achei estranho não ouvir o chuveiro, tem algo errado está tudo muito quieto.Vou correndo pro seu quarto, e o que vejo me faz gritar.Will está deitado na cama com um copo na mão, seus olhos estão abertos, ele não está dormindo, vou ate a cama ver se ele está bem.

-Acorda!Acorda! - grito balançando ele, Jeffer vem ao meu lado e coloca a mão no pulso dele.

-Ele está com pouco pulso, temos que leva-lo no hospital agora!

Entrego meu celular para Jeffer ligar para a ambulância enquanto fico agarrada ao corpo de Will chorando e rezando aos anjos para acorda-lo.Jeffer pega o copo da mão de Will e o analisa e o cheira.

-Eca, o que ele andou consumindo?

-Nada, Will parou de se drogar e de beber depois que namoramos, eu juro ele nunca faria isso novamente.

-Não parece pelo cheiro disso aqui.

Fico com raiva dos comentarios de Jeffer, como ele podia julgar Will?Eu estive com ele todos os dias nesses últimos messes, ele mudou.Ouço a ambulância parrar aqui, na frente, aperto mais ainda meu corpo junto ao de Will até que ouço eles entrarem no quarto e o tirarem de mim.

-Não me separem dele!Deixe eu ir junto! - imploro chorando e eles sequer olham para mim e vão correndo para a ambulância.Jeffer tenta me abraçar e eu saio de seu abraço e abraço meus joelhos e choro.-Me leve ao hospital...

-Caroline primeiro temos que ver o que causou isso, temos que avisar os outros que ele é Gabriel...

-Não me interesa mais essa missão, essa coisa de anjos.O Will está mal ele precisa de mim!

-Gabriel!Ele é Gabriel! - diz Jeffer com raiva e saindo do quarto eu vou atrás dele chorando.Já estou pronta pra brigar com ele quando vejo os amigos de Will todos na porta com um sorrisinho irônico.

-Já está traindo o Will Caroline? Sua pu...

-Cale a boca! - interrompe Jeffer, e me empurra para trás dele. - Sabia que tinha algo diferente em vocês.

-Como assim? - pergunto confusa.

-Eles são demônios Caroline.

Olhei para eles confusa, eles são os melhores amigos de Will.

-Você é esperto Jeffer - disse o amigo de Will que usava moicano. - Lúcifer também é esperto e mandou nós para vigiarmos Gabriel de perto.

-Você colocou aquelas substancias no copo não é?

-Sim, foi perfeito enquanto ele tomava o banho dele entramos e colocamos em um copo de agua todas as substancias que se pode imaginar, uma overdose.

-Não! -eu gritei e fui pra cima dele e comecei a bater em seu peito e ele ria como se eu estivesse fazendo cosigas, então ele me jogou do outro lado da sala e eu apaguei.


Eu ouvia musica em um canto, musica era minha terapia ultimamente, musica cura a alma.Vi ela se mecher na cama e abrir os olhos, suspirei de alivio ela acordara.Ela olhou para os lados confusa e assustada.

-O que aconteceu? Tudo foi real?

-Os demônios já foram mortos pode ficar tranquila.

-Ficar tranquila? Enquanto Will ou Gabriel, não sei mais quem ele é, está numa cama de hospital!

-Ele está em coma, fui vê-lo hoje no hospital, overdose.

-Preciso vê-lo Jeffer...- ela soluçava e chorava agora com medo e tristeza juntos.Não aguentei vê-la ali desprotegida então fui ate ela e a peguei em um longo abraço que eu nunca mais queria soltar, mas ela se soltou rápido demais.

-Vamos vê-lo mas antes quero te contar algo, Miguel e Lúcifer começaram a se enfrentar.

-Como? - ela pergunta assutada e eu pego sua mão e a acaricio em sinal de proteção.

-A primeira batalha é hoje, arcanjos contra demônios.Não se preocupe não terá grandes estragos.Emily ainda não sabe da minha deslealdade, mas vai saber hoje quando eu não comparecer ao confronto.

Caroline acentiu e olhou pra abaixo ela estava meio atordoada, levantei e fui para a porta chamando ela 
para me seguir.

-Não tem problema irmos a pé até o hospital? Você vai andar bastante...

-Estou bem Jeffer, só com dores musculares por causa da pancada, aquele demônio era forte.

-Ponto bom de ser um arcanjo é que quando eles te olham viram pó...na batalha eles vão se dar bem.

-Eles então vão ganhar sem precisar se esforçar.

-Claro que não, demonios tem seus truques e estrategias.Isso matara milhares de arcanjos.

Caroline se arrepiou vi seu cabelo vermelho que estava desbotado, dei um sorrisinho ao ver suas roupas que agoram perdiam os traços de rock que ela estava usando, agora parecia a velha Caroline, aquela que eu ainda não lembrava mas sentia em meu coração.Caminhamos varias ruas sem dizer nada somente pensando nos ultimos acontecimentos, nas revelaçoes era muita coisa e estava tudo confuso.Ao chegarmos no hospital Caroline foi correndo a minha frente até a bancada de informaçoes.

-O quarto de Will O'Leray por favor!- disse ela afrita e a secretaria pegou os registors com uma lentidão assutadora e Caroline afrita quase que pulou e pegou os registros da mão dela.

-Quarto 33, mas não é o horario de visitas...

-Não importa! - disse ela correndo para o lado errado da sala e eu gritei para ela parrar e apontei para o outro sagão ela due meia volta e correu.Fui atras dela em meus passos normais olhando para as pessoas que olhavam para Caroline como se ela fosse uma louca.Encontrei ela na porta da sala tentando abrir, logo vejo um medico passando e o paro.

-Qual é o estado de Will?- pergunto calmo e Caroline vem ao meu lado, ela parecia uma menininha assutada, vontade d epega-la em meus braços e acalma-la , mas ela esta com Will - Gabriel.

-Ele está em um estado de coma grave, não sabemos se ele tem chances, mas nunca perca a esperança - diz o medico.

Caroline começa a chorar e implorara para entrar.Eu a pego e a levo para sentar, deixo ela chorando e vou pegar uma copo de agua, volto e eu dou para ela que bebe em golinhos.

-Fica aqui comigo ate dar o horario? Não quero que voce vá, eu sei que é errado, sei que não estamos juntos mas...eu preciso tantod e voces...

Antes de ela terminar a pego e dou um abraço.Vejo que quando a manda de sua blusa esta subindo ela a desce rapidamente, então pego seu pulso e ela tenta se disvenciar do meu toque mas eu o peguei forte e descubro seu pulso e então vejo.Marcas e arranhoes horriveis.Olho para aquilo como se foss eum pesadelo.Não suporto olhar aquilo e saber que ela sofre tanto assim.Tambem está tudo em suas costas.O futuro do mundo são suas visoes, a busca por Gabriel , eu a maltratando, os demonios, anjos, tantos segredos ela não suportava, e eu não suportava ver aquela dor, queria que todas as dores dela fossem trasferidas para mim.Me ajoelhei em sua frente, peguei seu pulso e beijei cada cicatriz, cada ferimento.Ela me olhou com as lagrimas escorrendo.

-Eu entendo, eu te amo. - digo.

-Jeffer...eu...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentem!Falem o que acharam desse capitulo!Sua sujestão é muito valiosa para mim!