terça-feira, 26 de junho de 2012

Capitulo 11- Gabriel


-Gabriel é Will.

Engasguei e comecei a tocir, Jeffer bateu em minhas costas.Então eu o olhei como se ele tivesse contado uma piada.

-Will?Não pode ser Jeffer Will é humano não tem poderes!

-Lembra da historia de Gabriel?Ele não aguentava mais os irmãos brigando , então queria se tornar humano para fugir.

-Esta me dizendo que ele conseguiu o que queria?Virou humano?

-Sim, sua natureza de anjo está aprisionado em seu corpo humano, ele pode libera-la se quiser.

-Isso ainda não explica por que você acha que Will é Gabriel! - eu disse irritada achando que ele estava mentindo para mim.

-Gabriel revoltado caio do céu, a queda foi grande e ele ficou preso entre o céu e a terra por seculos adormecido.Ate Miguel acha-lo e acorda-lo do sono profundo ele o levou a terra e tirou sua memoria,assim Lúcifer não o acharia nem mais ninguém um esconderijo perfeito, assim Miguel teria mais chances de vencer o Apocalipse sem que Gabriel o interfirice.

Respirava com dificuldade, tudo se encaixava.Will não tinha memoria,tem um desenho de assas em suas costas.Arfei e olhei espantada pra Jeffer.Eu estava namorando com Gabriel um dos anjos mais poderosos do mundo.

-Ai meu Deus!Eu não poderia ter feito o que fiz, ele é um anjo superior, eu cometi um pecado...

-Por isso resolvi te falar agora antes que cometa outro.- Jeffer pegou meu rosto fazendo que eu o olhasse.-Temos que falar agora com ele Caroline!Antes que seja tarde demais, ele tem que cumprir seu papel na terra e acabar com isso!

Lagrimas brotavam de meus olhos, isso quer dizer adeus a Will ou posso dizer Gabriel e a tudo o que contruimos e sonhamos juntos?

-Eu sei, vamos. - enchuguei meus olhos e me levantei pra fazer o que é certo e o que é preciso.


Bati na porta de Will, Jeffer estava atras de mim olhando em volta como se tudo fosse desconhecido para ele.Como Will não atendia resolvi usar minha chave reserva, com certeza ele esta tomando banho.Ao pegar minha chave reversa e abrir a porta Jeffer adiquiriu uma careta.

-Ate chave reserva ele te deu?

-Sim, somos namorados, lembra? - eu disse revirando os olhos com uma pontada no coração.

Entrei e achei estranho não ouvir o chuveiro, tem algo errado está tudo muito quieto.Vou correndo pro seu quarto, e o que vejo me faz gritar.Will está deitado na cama com um copo na mão, seus olhos estão abertos, ele não está dormindo, vou ate a cama ver se ele está bem.

-Acorda!Acorda! - grito balançando ele, Jeffer vem ao meu lado e coloca a mão no pulso dele.

-Ele está com pouco pulso, temos que leva-lo no hospital agora!

Entrego meu celular para Jeffer ligar para a ambulância enquanto fico agarrada ao corpo de Will chorando e rezando aos anjos para acorda-lo.Jeffer pega o copo da mão de Will e o analisa e o cheira.

-Eca, o que ele andou consumindo?

-Nada, Will parou de se drogar e de beber depois que namoramos, eu juro ele nunca faria isso novamente.

-Não parece pelo cheiro disso aqui.

Fico com raiva dos comentarios de Jeffer, como ele podia julgar Will?Eu estive com ele todos os dias nesses últimos messes, ele mudou.Ouço a ambulância parrar aqui, na frente, aperto mais ainda meu corpo junto ao de Will até que ouço eles entrarem no quarto e o tirarem de mim.

-Não me separem dele!Deixe eu ir junto! - imploro chorando e eles sequer olham para mim e vão correndo para a ambulância.Jeffer tenta me abraçar e eu saio de seu abraço e abraço meus joelhos e choro.-Me leve ao hospital...

-Caroline primeiro temos que ver o que causou isso, temos que avisar os outros que ele é Gabriel...

-Não me interesa mais essa missão, essa coisa de anjos.O Will está mal ele precisa de mim!

-Gabriel!Ele é Gabriel! - diz Jeffer com raiva e saindo do quarto eu vou atrás dele chorando.Já estou pronta pra brigar com ele quando vejo os amigos de Will todos na porta com um sorrisinho irônico.

-Já está traindo o Will Caroline? Sua pu...

-Cale a boca! - interrompe Jeffer, e me empurra para trás dele. - Sabia que tinha algo diferente em vocês.

-Como assim? - pergunto confusa.

-Eles são demônios Caroline.

Olhei para eles confusa, eles são os melhores amigos de Will.

-Você é esperto Jeffer - disse o amigo de Will que usava moicano. - Lúcifer também é esperto e mandou nós para vigiarmos Gabriel de perto.

-Você colocou aquelas substancias no copo não é?

-Sim, foi perfeito enquanto ele tomava o banho dele entramos e colocamos em um copo de agua todas as substancias que se pode imaginar, uma overdose.

-Não! -eu gritei e fui pra cima dele e comecei a bater em seu peito e ele ria como se eu estivesse fazendo cosigas, então ele me jogou do outro lado da sala e eu apaguei.


Eu ouvia musica em um canto, musica era minha terapia ultimamente, musica cura a alma.Vi ela se mecher na cama e abrir os olhos, suspirei de alivio ela acordara.Ela olhou para os lados confusa e assustada.

-O que aconteceu? Tudo foi real?

-Os demônios já foram mortos pode ficar tranquila.

-Ficar tranquila? Enquanto Will ou Gabriel, não sei mais quem ele é, está numa cama de hospital!

-Ele está em coma, fui vê-lo hoje no hospital, overdose.

-Preciso vê-lo Jeffer...- ela soluçava e chorava agora com medo e tristeza juntos.Não aguentei vê-la ali desprotegida então fui ate ela e a peguei em um longo abraço que eu nunca mais queria soltar, mas ela se soltou rápido demais.

-Vamos vê-lo mas antes quero te contar algo, Miguel e Lúcifer começaram a se enfrentar.

-Como? - ela pergunta assutada e eu pego sua mão e a acaricio em sinal de proteção.

-A primeira batalha é hoje, arcanjos contra demônios.Não se preocupe não terá grandes estragos.Emily ainda não sabe da minha deslealdade, mas vai saber hoje quando eu não comparecer ao confronto.

Caroline acentiu e olhou pra abaixo ela estava meio atordoada, levantei e fui para a porta chamando ela 
para me seguir.

-Não tem problema irmos a pé até o hospital? Você vai andar bastante...

-Estou bem Jeffer, só com dores musculares por causa da pancada, aquele demônio era forte.

-Ponto bom de ser um arcanjo é que quando eles te olham viram pó...na batalha eles vão se dar bem.

-Eles então vão ganhar sem precisar se esforçar.

-Claro que não, demonios tem seus truques e estrategias.Isso matara milhares de arcanjos.

Caroline se arrepiou vi seu cabelo vermelho que estava desbotado, dei um sorrisinho ao ver suas roupas que agoram perdiam os traços de rock que ela estava usando, agora parecia a velha Caroline, aquela que eu ainda não lembrava mas sentia em meu coração.Caminhamos varias ruas sem dizer nada somente pensando nos ultimos acontecimentos, nas revelaçoes era muita coisa e estava tudo confuso.Ao chegarmos no hospital Caroline foi correndo a minha frente até a bancada de informaçoes.

-O quarto de Will O'Leray por favor!- disse ela afrita e a secretaria pegou os registors com uma lentidão assutadora e Caroline afrita quase que pulou e pegou os registros da mão dela.

-Quarto 33, mas não é o horario de visitas...

-Não importa! - disse ela correndo para o lado errado da sala e eu gritei para ela parrar e apontei para o outro sagão ela due meia volta e correu.Fui atras dela em meus passos normais olhando para as pessoas que olhavam para Caroline como se ela fosse uma louca.Encontrei ela na porta da sala tentando abrir, logo vejo um medico passando e o paro.

-Qual é o estado de Will?- pergunto calmo e Caroline vem ao meu lado, ela parecia uma menininha assutada, vontade d epega-la em meus braços e acalma-la , mas ela esta com Will - Gabriel.

-Ele está em um estado de coma grave, não sabemos se ele tem chances, mas nunca perca a esperança - diz o medico.

Caroline começa a chorar e implorara para entrar.Eu a pego e a levo para sentar, deixo ela chorando e vou pegar uma copo de agua, volto e eu dou para ela que bebe em golinhos.

-Fica aqui comigo ate dar o horario? Não quero que voce vá, eu sei que é errado, sei que não estamos juntos mas...eu preciso tantod e voces...

Antes de ela terminar a pego e dou um abraço.Vejo que quando a manda de sua blusa esta subindo ela a desce rapidamente, então pego seu pulso e ela tenta se disvenciar do meu toque mas eu o peguei forte e descubro seu pulso e então vejo.Marcas e arranhoes horriveis.Olho para aquilo como se foss eum pesadelo.Não suporto olhar aquilo e saber que ela sofre tanto assim.Tambem está tudo em suas costas.O futuro do mundo são suas visoes, a busca por Gabriel , eu a maltratando, os demonios, anjos, tantos segredos ela não suportava, e eu não suportava ver aquela dor, queria que todas as dores dela fossem trasferidas para mim.Me ajoelhei em sua frente, peguei seu pulso e beijei cada cicatriz, cada ferimento.Ela me olhou com as lagrimas escorrendo.

-Eu entendo, eu te amo. - digo.

-Jeffer...eu...

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Capitulo 10 - Noites confusas

Dois messes depois...
Aula de Matemática não consigo entender nenhuma palavra do que minha professora a senhora Miller fala, Daniel olha pra mim preocupado, e dou um sorrisinho como quem diz que está bem, desde que Bruna  foi emborra Daniel tem grudado em mim perguntando se estou bem a cada hora do dia, é fofo da parte dele mas chato, acho que a responsabilidade foi colocada toda em suas costas e ele não quer desapontar ninguém.As buscas por Gabriel estam em um ponto complicado, Miguel deve saber o que aconteceu com Gabriel mas é claro que ele nunca iria falar para nós, mas talvez os arcanjos dele falem.Jeffer.Suspiro, falar com o Jeffer agora não é uma boa ideia mas é necessário.A coordenadora pede licença entra na sala e fala que meu irmão veio me buscar, olho confusa para ela, irmão?Mas eu não tenho um irmão.Mas não falo nada simples mente guardo meu material e sigo ela ate a secretaria, qualquer coisa pra ir emborra mais cedo, e descobrir quem é esse meu "irmão" que veio me buscar.
Ao chegar na secretaria vejo que meu irmão é Will, ele está sorrindo e acena ao me ver.


-Oi irmanzinha, mamãe disse pra eu vir te buscar mais cedo! - ele diz com uma voz engraçada e eu dou uma risadinha.

-Vamos lah irmãozinho... - eu pego sua mão e vamos até a saída ele dá um tchau animado pra cordenadora da escola que esta franzindo as sobrancelhas desconfiada e irritada. - Como você...

-Eu tenho meus contatos.Sabe tava em casa nesse frio sentindo falta de um abraço seu, então vim te buscar!

Sorrio e dou um grande abraço nele, e vejo estacionada uma moto preta, olho pra ele sem entender.

-E também pra você dar uma volta na minha mais nova moto!É de um amigo meu, ele me devia uma grana então hoje ele me pagou.- ele subio na moto e esperou eu sentar em sua garupa.Suspirei e me sentei me apertando contra ele.E logo estávamos andando numa velocidade alta, dava a impressão que iriamos cair no chão, ou eu sair voando.

-Vá mais devagar!- gritei e ele deu uma risadinha acelerando mais.-Will!Will isso não tem graça vá mais devagar!

E então ele começou a desacelerar e agora estávamos num ritmo bem lento, parecia que embalava você e dava vontade de dormir, gostava mais dessa velocidade que até uma pessoa que estava de bicicleta poderia nos ultrapassar.Chegamos em sua casa ao sair da moto meu pé ficou preso e eu cai de boca na calçada, Will me pegou no colo logo em seguida, senti minha cara arder e então percebi que tinha ralado um pouco ela ao cair.

-Você ta bem? -ele perguntou beijando meu arranhão, e eu acenti com a cabeça.

Ele me levou ate sua casa em seus braços.Ele me jogou na cama e eu dei um gemido.Ele saio do quarto e eu fiquei la tocando meu rosto para saber aonde estava arranhado, era minha bochecha e minha testa.Ele voltou com algodões e algum spray, assim que ele encostou o algodão com agua eu senti arder mas mordi meus lábios para não gritar, logo ele passou o spray e senti um alivio.Ele colocou as coisas na escriva ninha ao lado e ficou em cima de mim me olhando, eu o olhei sorrindo, hoje completava trés messes que estávamos juntos,ninguém desconfiava que ele morava aqui, ninguém mais interferiu falando que ele não era perfeito pra mim, não havia mais Jeffer interferindo mais nada, estava sendo tudo tão perfeito, eu o queria como um musico precisa da melodia, como um poeta precisa das rimas.

-Eu te amo. - eu falei pela primeira vez, ele sorrio como se nunca tivesse sorrindo assim antes.

-Eu te amo muito mais. -ele disse.

Em seguida me beijou, entrelacei minhas pernas em sua cintura o puxando para mais perto de mim, nosos beijos e caricias se tornaram urgentes, ele tirou sua camisa e em seguida se jogou para meus lábios enquanto eu acariciava suas costas nuas com minhas unhas, fui abrindo os botoes de minha blusa e ele parou e olhou para mim serio.

-Você esta pronta?Tem certeza?

Olhei para ele sem camiseta, ele tinha uma tatuagem da cruz no peito.Olhei para seus olhos azuis tão doces, suas mãos que já haviam me carregado tantas vezes.Ele nunca me deixou,sempre esteve ali quando precisei, ele era o certo e perfeito.Acenti sorrindo e ele sorrio de volta.

-Vou fazer que seja especial e única para você.

Eu o puxei e começamos a rir e a sorrir, logo mergulhamos numa paixão ardente e proibida que jamais sentirei em toda minha vida.



Acordei sorrindo com as imagens de ontem,tudo foi perfeito e inesquecivel, queria reviver aqueles momentos todos os dias e horas.Podia sentir seu coração batendo forte em meu ouvido, olhei para cima e vi que ele ainda estava com os olhos fechados e então ele abriu os olhos sorrindo e olhou para mim.

-Casa comigo? -ele perguntou e eu dei uma risada em seguida.

-Eu te amo.

-Isso não foi uma resposta...

-Não, foi uma verdade.

Vejo o jornal caído no chão do quarto e vou me arrastando pra pega-lo enquanto Will vai para o banheiro, olho as manchetes e vejo que as coisas pioraram, massacres em Dallas, enchentes e furacões.Eu tinha que conversar com Jeffer o quanto antes.Mas tudo o que eu queria agora é um abraço de Will, vou até o banheiro e vejo suas costas,  sua tatuagem de assas tão bem feitas, quase impossível ser feita por um humano.Ele levantou a cabeça e me olhou.

-Aonde você fez essa tatuagem?

-A verdade é que eu não sei...

-Como assim você não sabe?

-Olha eu vou te contar isso por que confio em você e te amo está bem? - ele fez uma pausa para pegar minha mão -Eu sempre escondi isso do pessoal do orfanato mas tenho essa tatuagem desde que nasci desde que me lembro, só sei que não posso mostrar ela a ninguém é estranho...

-Ai meu Deus! - eu grito e fico chocada, ele só pode ser um anjo!Um anjo caído.Mas anjos não envelhecem.

-O que foi? Você está me assustando! Caroline...

-Will eu tenho que ir...Acho que eu posso ter respostas a todas as suas perguntas.

-Como assim? Quer me explicar isso Caroline por favor? - diz Will confuso.

-Não dá tenho que ir agora! - eu vou em direção a porta.

-Espera!Você vai a rua só com suas roupas de baixo?

Olho pra minhas roupas e vejo que estou só com lingerie, volto correndo recolho minhas roupas e as visto rapidamente enquanto Will fica me olhando sem entender, ele pucha meu braço e me dá um beijo me puchando novamente para a cama.

-Não posso Will, tenho que fazer isso agora é por nos dois confie em mim! - Eu digo me soltando dele e saindo de la o mais rápido possível.



Como previ ele estaria la, sentado olhando o lago.Havia messes que eu não o via mais, tinha ate esquecido de sua beleza e de sua magnitude, e como meu coração bate rápido quando estou perto dele.

-Como me achou aqui? - ele perguntou sem olhar para trás.

-Meu coração é a minha busula - falei sentado ao lado dele, olhei para ele e vi lagrimas em seus olhos.-Por que esta chorando?

-Por que você o ama?

-Como? - pergunto arregalando os olhos.

-Will, por que você o ama?

-Por que ele nunca ma abandonou, nunca me fez chorar e é a pessoa mais maravilhosa que conheci.Mas não vim aqui pra falar de sentimentos, sei que você sabe quem é Gabriel.

-Como teve essa conclusão eim Caroline? - pergunta Jeffer agora olhando pra mim cansado e um pouco irritado.-Eu sou o vilão da historia?Enquanto os pombinhos ficam dando amor um ao outro?O que eu ganho falando quem é Gabriel?

-Você é muito mais do que isso Jeffer, você não entende que pode nos ajudar a salvar o mundo.Não precisa ser assim mortes, tragedias.

-Eu sei de tudo isso, mas não sou mais o mesmo.Minha memoria não voltou entende?Sei que eu era do lado de vocês, sei que eu ajudava te protegia, mas eu não lembro de nada disso e isso parece errado agora eu sou um arcanjo.

-é tudo culpa minha, você deu sua memoria, sua alma pra me salvar.E a egoísta aqui esta pedindo mais favores seu.

-Eu te amo.

-Você o que? - meu coração martela rápido e acho que não sei mais como se respira.

-Eu te amo Caroline, mesmo sem memoria, mesmo sem estar ao seu lado, mesmo você me odiando, mesmo nós sendo inimigos, eu amo você, e sempre te amei.Me afastei pra te proteger você merece coisa melhor do que eu.

As palavras me pegaram, fiquei com a boca aberta sem acreditar naquilo.Oh Jeffer esse tempo todo você me vigiava em silencio sem eu saber.Você nunca me abandonou.Mas agora não é certo eu estou com o Will.

-Se junto a nós, iremos acabar com o apocalipse.

-Posso fazer coisa melhor - ele diz sorrindo. - Consegui informações esse tempo todo, tudo o que fiz foi fingir estar ao lado de Miguel.Peguei as informações mais valiosas, eu sei quem é Gabriel.

-Quem ele é? - pergunto curiosa.

-Ele é...


terça-feira, 5 de junho de 2012

Capitulo 9-Reencontro de Leoni e Bruna

Eu comia cokies na bancada da minha cozinha distraída balançando meus pés, quando olho pro lado e vejo Bruna de braços cruzados.

-Que foi? - perguntei e em seguida dando uma mordinha em um cookies.

-Desde quando você anda com a turminha do Will?- perguntou irritada.

-Desde que ele é meu namorado.

-Como pode gostar dele?é do Jeffer que você ama e você sabe muito bem disso.Ele também te ama, é seu destino ficar com ele , o Will não esta no seu destino.

-Bruna você acha que é uma cupida mas não é, não são os anjos que decretam que se apaixona por quem, são os humanos, eles sim tem sentimentos ao contrario dos anjos.

Bruna me olhou chocada com a boca aberta, ela pegou um cookies da minha mão e jogou na minha cara.

-Acorda Caroline, quando você acordar quem sabe poderíamos achar Gabriel, estou vendo que ao seu lado não irei conseguir encontra-lo.Adeus.

-Você vai emborra?Então deixou o trabalho de encontrar Gabriel todo pra mim? - perguntei irritada.

-Não, eu vou pro céu tentar achar pistas lah, quando você parrar de se enganar me chame.

Bruna saio pela porta batendo ela forte, ela estava magoada e irritada, eu também estava.Afinal eu amava Will, mas parecia que ninguém entendia isso.Só o viam como o garoto que faz coisas erradas, mal sabiam que ele era a pessoa mais doce e gentil do mundo inteiro.



Eu estava sentada na arvore conversando com Daniel, Caroline estava se enganando feio cedendo a Will, eu tinha uma leve impressão que o conhecia, e um pressentimento que não era nada bom ela ficar próxima dele.

-Promete que vai cuidar dela e do Jeffer pra mim?

-Prometo, mas Bruna acho que você devia ficar.

-Não Dan, se eu for para cima posso conseguir mais informações que iram nos ajudar, alem de conseguir reunir anjos.Precisamos disso para a batalha, o Apocalipse não é uma brincadeirinha é real.

-Tudo bem, vou sentir saudades - disse Daniel me dando um longo abraço eu suspirei para não chorar, odiava despedidas por mais curtas que fossem.-Bom Bruna, acho que você vai gostar de quem veio te levar para o céu.

Me virei para ver quem era e vi Leoni.Ele estava igual ao que me lembrava, mas parecia que havia mudado, corri para dar um enorme abraço nele, eu senti tantas saudades.

-Vou te segurar e nunca mais largar! - ele disse ao me abraçar, eu sorri e vi que minha pele ficava cheia de luzes, era a hora da partida, e eu iria com um sorriso no rosto.



Eu batia no notebook para ele ir mais rápido, a pesquisa sobre o arcanjo Gabriel estava demorando demais, Will deitou na cama ao meu lado entediado.

-Vamos fazer outra coisa! - dizia ele fazendo um bico.

-Já disse que é trabalho da escola. - menti sorrindo, e ele foi ate a sala emburrado, a casa dos Montgomery agora também era uma casa para mim, depois da escola eu ia para la ficar com o Will, mas hoje eu precisava mesmo pesquisar sobre Gabriel, li uma pagina sobre ele em voz alta.

"...Um anjo que serve como mensageiro de Deus. Aparece pela primeira vez numa menção no Livro de Daniel, na Bíblia hebraica. Em algumas tradições é tido como um dos arcanjos, noutros como anjo da morte."

Me arrepiei e fui em outro site.

"É também conhecido como Embaixador Supremo da Humanidade. Sua função é ajudar-nos a encontrar o verdadeiro caminho."

Havia muitas historias sobre Gabriel, mas qual seria a verdadeira?Fechei o nootebook estressada e deitei na cama cansada, logo vi Will vindo fumando um cigarro, revirei os olhos e ele jogou o cigarro pela janela do quarto.

-Já pesquisou o que você queria?

-Não encontro nada, me diga você o que sabe sobre o arcanjo Gabriel?

-Putz nada pequena - ele disse franzindo as sobrancelhas.

Bocejei já com sono, Will deitou na cama e me puxou para seu colo, ele ficou passando as mãos por meu cabelo e aquilo me deu mais sono ainda.Ele ficou cantarolando uma cantiga de ninar e logo eu adormeci em seus braços.

"Estava escuro, um lugar deserto e sem nenhuma vida.Me aproximei e vi que algo estava caído no meio daquela terra sem vida, era um garotinho pequeno de cabelos loiros, ele era lindo, estava sem roupas , não tremia nem se movia, parecia estar sem vida.Ouvi passos e olhei para trás e vi Miguel.

-Pobre irmãozinho, há seculos venho te procurando e agora que te achei é hora de acorda-lo não é?

Miguel colocou a mão na testa do garoto e ele abriu os olhos e começou a respirar afrito.Ele olhou para Miguel assustado, ele olhava para os lados perdidos.

-Quem é você?

-Gabriel não se lembra de mim? Que bom é hora da civilização te encontrar maninho - Miguel colocou os dedos novamente na testa do garoto e eles desapareceram."

Acordei com o coração batendo forte, olhei para Will e sorri por que ele havia adormecido também, suspirei peguei meu celular em meu bolso e mandei uma mensagem a Júlia e Daniel contando sobre o sonho.Então agora eu sabia que Gabriel caio do céu na forma de uma criança e parecia que havia caído em uma aréa deserta e esquecida e adormecido por seculos, até Miguel acha-lo, então Gabriel estava entre nós.As pistas estavam se aproximando do objetivo e isso me deixava aliviada e feliz.A televisão do quarto estava ligada no jornal, enquanto Will não acordava prestei atenção nas noticias.Aparecia imagens de mortes em San Diego sem nenhuma causa, furacões, maremotos, e no final o apresentador disse: O apocalipse chegou.
Me arrepiei toda e não podia negar era verdade, Miguel e Lúcifer que estavam fazendo isso, eles estavam trazendo destruições mortes e o caos do mundo.Gabriel tem que ser achado antes que seja tarde demais.