sábado, 31 de dezembro de 2011

Capitulo 3- Uma cupida usando All-Star



Acordei com a cabeça latejando de dor,que dia era?Estava grama no meio do nada e tive que ir a banca mais próxima para ver no jornal que dia era, quando vi me assustei se passará uma semana desde que eu estava dormindo na escuridão, mas eu já sabia o que iria fazer, iria entender o que estava acontecendo comigo por que me sentia tão ligado a Caroline,iria ao encontro do anjo mais velho que habitava a terra o único que tinha todas as resposta que precisava, o único que mantinha contato direto com deus, era minha única esperança.Me concentrei em encontrar sua alma, não foi tão dificiul encontrar, estava em Londres-Inglaterra.Me materializei para a cidade aonde sonhos se tornam realidade.

Corri com o pedido de um cliente que reclamava do atraso, hoje a lanchonete estava cheia, meus pais eram donos de uma lanchonete bem bacana aonde jovens frequentavam, quando dava eu ajudava eles  servirem as mesas, mas hoje eu não estava dando muita ajuda, troquei duas vezes um pedido, derrubei ketchup em uma garota e ainda estava atrasada com os pedidos,realmente não estava sendo o meu dia.Até que minha mãe me chamou em um canto.

-Caroline você esta com a cabeça em outro mundo,vá descansar um pouco eu cuido de tudo- minha mãe era sempre tão calma, seus cabelos curtos que chegavam quase aos ombros marrons exibiam alguns fios brancos, ela sempre foi muito protetora comigo, sorri para ela dando um enorme abraço como um obrigada, e estava indo até a porta até que alguem segurou meu braço, me virei e vi um garoto com roupas de marcas famosas seus olhos quase negros combinavam com seus cabelos enrolados.

-Oi,isso vai parecer estranho mas...poderia me dar seu e-mail ou telefone?Realmente gostei muito de você - ele sorria,um tipico sedutor, mas eu não estava preparada para sedutores naquele momento.

-Me desculpe mas essa não é uma boa hora pra isso..- ele soltou meu braço , e eu fuia té a porta, der repente me deu uma vontade de voltar e dar meu telefone, mas realmente tinha que me recuperar primeiro.


Uma palavra pra defini-la seria: loucamente alegre.Ela estava rodopiandona na rua molhada cheia de poças de agua com seu All Star enquanto ouvia uma musica alta em seus fones de ouvido, seus cabelos negros até os ombros estavam voando ao vento, estávamos numa rua afastada de Londres e ela ainda não notara que eu estava assistindo a toda a sua dancinha até que abriu os olhos e me viu e começou a sorrir, veio pulando até mim como se já me conhecesse.

-Um anjo da guarda tão novo vindo me visitar?Oque você quer Jeffer?-fiquei assutado ao ver que ela sabia meu nome mas der repente me tranquilizei , é claro que sabia meu nome era um anjo mais poderoso que habitava a terra.

-Você é o único anjo que pode me ajudar a entender uma coisa que está me atormentando afinal você é o anjo mais velho que existe na terra...

-Mais velho?Assim você me ofende - ela fez um bico teatral, de fato parecia que ela tinha apenas 16 anos-Mas é verdade , quando o mundo estava apenas começando eu estava aqui na terra assistindo tudo,posso ir e voltar do céu quando quiser, nosso chefe confia muito em mim,você sabe o que sou?

-Ouvi muitas historias sobre você, mas não sei qual é a real - ela fez uma cara de suspense, e levantou uma das pernas mostrando seu All Star.

-Sou Bruna, sou um cupido como os humanos me chamam na terra, - ela jogou seus cabelos para traz, e começou a andar e eu a segui -Eu faço o caminho das pessoas se cruzarem, eu sou o anjo do amor,meu poder é o amor mas não sou eu quem decleto quem irá se apaixonar por quem, só dou uma ajudinha, sou tipo uma redatora de uma novela, lembro de todos os casais que já juntei , é tão romântico - ela deu uma pirueta.

-Então pode me explicar por que estou apaixonado por uma humana? - Bruna me olhou como se eu tivesse dito um palavrão, ela estava assutada e andava d eum lado pro outro nervosa.

-Qual é o nome dela? - perguntou aflita.

-Caroline, sou o anjo da guarda dela...oque está acontecendo? - Bruna começou a falar baixinho "não pode ser" -Anjos da guarda não se apaixonam por mortais, então por que estou apaixonado por ela?Quero respostas!

-Jefer...sinceramente não posso dizer isso é contra as regras Deus não ira me dizer...- ela sabia de algo vi pelo seu olhar e me desesperei, corri até ela e segurei seus braços.

-Por favor se sabe de algo me diga!Preciso saber da verdade!Não aguento ver Caroline todo dia, sempre faço algo como mostrar minha luz, interferir para que ela não sonhe com pesadelos estou quebrando as regras!

-Você sabe o que vai acontecer não é?Você está encrencado Jeffer, muito encrencado vão te expulsar do céu logo...e quanto a Caroline eu sei de uma coisa sim só que não posso contar mas vou te ajudar irei ao céu tentar tirar informações ma suma coisa eu posso dizer, essa não é a primeira vez que está sentindo isso.

Derre pente Bruna sumio, tentei encontrar sua alma mas ela não estava mais na terra, ela me deichou ainda mais confuso.Mas sabia que logo iria sofrer altas consequencias, é proibido se apaixonar por alguem da terra, isso é tarde demais, eu enfrentaria as consequencias pois nunca iria mudar o que sinto por ela.

sábado, 24 de dezembro de 2011

Capitulo 2- Amanhecer


375547_324650414228594_322759797750989_1357192_886477612_n_large
Fiquei olhando ela sair pela porta correndo para se declarar para uma pessoa que não tinha nada a oferecer, tirando sua popularidade, sua beleza que contagiava as garotas o que sobrava?Eu podia ver a alma dele, era uma alma cheia de cobiça,falsidade,eu já virá ele humilhando garotas com seus amigos, se aquelas pessoas podiam ser chamadas de amigos, ele não merecia ela.Eu tentava me convencer que eu não estava com ciumes, mas não podia esconder, não podia mais esconder o que sinto por ela, Jefe você é um tolo,não é possível se apaixonar nessa forma.Mas então por que não paro de pensar nela?Por que eu sinto essa eterna profundidade, é uma força que me leva até ela , tem algo em seus olhos que me levam ao paraíso, seu sorriso transmite a escencia do meu ser, quando vejo seus cabelos tenho vontade de me enterrar dentro deles e permanecer ali, seus lábios gostaria de toca los e com um beijo terno dizer que ela é a pessoa mais pura que já conheci no mundo.Eu não podia entender mas é como se eu já a conhecesse, como que ela fosse parte do meu passado e do meu futuro.
Meus pensamentos foram interrompidos por ela entrado no quarto com passos pesados, ela sentou-se na cama , percebi então que Lucas concertesa a magoara,fui perto dela, me ajoelhei para poder ver seus olhos.Eu olhei em seus olhos, havia magoa neles, senti que ela respirava com cuidado para não desabar em minha frente e chorar, senti seu coração batendo quase se despedaçando, queria juntar seu coração, queria coloca-la em meus braços e que meu calor a faze se dormir silenciosamente e que cada lagrima valiosa dela não seria derramada em vão por um canalha.Mas ela não conseguia vê-lo, ela não conseguia sentir seu toque, sou invisível para ela, e isso doí no fundo de minha alma, doía ter se apaixonado por aquela que devia proteger do mau que esse mundo contia, mas como protege-la, como faze-la acreditar que tudo era possível se ela não conseguia velo? Como? Pela primeira vez naquela nova vida chorei, e agora ela também chorava junto , ela chorava pelo homem que a magoara profundamente e eu chorava porque não podia tela, como um anjo que foi destinado a guarda-la e prometeu nunca aparecer a ela poderia amar tão profundamente uma pessoa que nunca conseguiria ter?
 Usei meu poder de manipular os pensamentos e a fiz dormir,era o máximo que podia fazer por ela,ela encontraria um descanso da dor em seus sonhos,hoje ela só sonharia com coisas boas,ele se asseguraria que ela só sonharia com coisas que a fizessem sorrir enquanto dormia.


Acordei exausta e percebi que havia dormido enquanto chorava, olhei para meu despertador e eram 1:05 da manha.Como era possível eu ter dormido tanto assim?Derre pente as memorias do dia passado vieram em sua cabeça,Lucas havia a machucado depois dela ter se declarado a ele, suspirei e peguei meu celular que ainda estava em meu bolso, havia 6 mensagens de Júlia, a primeira estava escrita que Lucas havia contado para seu grupo de amigos sobre mim, e que agora a escola toda sabia, ela me reconfortava dizendo que ele era um babaca, diga uma coisa que eu não saiba Júlia...Olhei para o lado e vi meu livro , peguei ele e desci as escadas com cuidado para não fazer barulho, sai pela porta de casa peguei o carro de meu pai emprestado em direção a floresta mais perto, a final estava em Washington , o que mais tinha aqui eram florestas que a faziam refletir um pouco.
Chegando em uma areá verde ela parou.Saio do carro com o livro embaixo do braço, se sentou na grama e começou a ler,quando já havia lido um capitulo inteiro fechou o livro e começou a apreciar o amanhecer do dia.Precisava se distanciar de seus problemas, mas der repente vendo o amanhecer se intresteceu ao perceber que não havia ninguém para apreciar com ela aquela linda visão.Ela ficou olhando o horizonte, as lagrimas caindo aos poucos e der repente viu um brilho, um brilho que não se igualava a nada que ela virá na vida, ele era uma mistura de cores,aquilo a acolheu,ela começou a sorrir,aquele sentimento era tão bom, ela se sentia segura com aquela luz, se sentia irradiada de amor, oque era aquilo?Era tão puro,tão lindo, ela queria poder tocar... der repente seu celular começou a tocar, uma nova mensagem de sua mãe desesperada querendo saber onde ela estava, é estava na hora de voltar para casa, ela foi dar uma ultima olhada na luz mas ela havia desaparecido,a deixando apenas com a lembrança do momento magico que presenciou.


Estava muito encrencado,daqui a pouco eles iriam me por para dormir, ser consumido pela escuridão e só acordar a alguns dias, eu não podia evitar tinha que mostrar minha luz, tinha que mostrar a ela que ela não estava sozinha.Ele iria para a escuridão feliz por que finalmente a fez sorrir.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Capitulo 1- Carvalho


Meu sonho começava assim: tinha que correr, eu tinha que encontrar algo, eu não sabia bem o que era mas eu sabia que não podia parra de correr, eu estava em um campo enorme, estava escuro e mal conseguia ver algo, quanto mais eu corria mais ficava longe do meu destino, estava cansada de tanto correr, der repente começou a chover, prestei atenção na chuva e então vi que não era uma chuva comum em vez de gotas de agua caiam cinzas, estendi minha mão e nela caio uma pena vermelha...era tarde demais.
Acordei assustada com meu despertador tocando e xinguei baixinho, aquele sonho me deu arrepios, era raro eu ter sonhos estranhos como aquele mas quando eu tinha ficava assustada o dia inteiro.Mas hoje eu não podia ficar assustada,hoje era o grande dia!Finalmente criaria coragem e iria dizer ao Lucas o que sentia.Eu e minha amiga Júlia ficamos 2 horas ontem no telefone falando sobre semana passada quando Lucas tinha me beijado der repente e falado que eu era especial.Eu estava tão feliz que não parava de sorrir um minuto, parecia que todas as cosias horríveis que estavam acontecendo naquele ano finalmente iriam valer a pena, eu gostava muito de Lucas.Bom, quase todas as meninas do meu colégio gostavam dele, mas ele era diferente comigo, ele não era o Lucas o "garoto popular" ele era cincerro,gostava do jeito que falava comigo, gostava do jeito que ele mechia o cabelo e quando me olhava com aqueles olhos azuis sabia que em um dia triste ele iria me fazer rir, era isso que eu gostava nele.E Júlia me fez jurar que no ultimo dia de aula eu iria dizer a ele oque sentia.E agora que acabei de me vestir depressa e me olhando no espelho a coragem não tomava forma dentro de mim.Calma Caroline!Respire!Tudo vai ficar bem, você vai conseguir...não!Eu não consigo!...Desci as escadas da minha casa depressa e corri pra pegar o ônibus já estava atrasada, meus pais a essa hora já deviam estar no trabalho.Tomara que Júlia tinha esquecido do combinado de me declarar hoje.


-Já está tudo programado falei pro Lucas nos encontrar no carvalho ao lado do estacionamento da escola!-tagarelava Júlia no ônibus era obvio que ela não esqueceu para meu azar. -E você vai encontrar coragem na hora vai ver!E putz eu devia ter dormido na sua casa você está um horror Caroline!

-Muito obrigada Júlia pela sua honestidade!É que tive uma noite ruim...- olhei pela janela do ônibus chegamos a escola comecei a tremer da cabeça aos pés, Júlia praticamente me forçou a me levantar e estava me empurrando pra fora do ônibus.Quando descemos do ônibus vi que ela estava bem mais arrumada do que eu, ela estava com seus cabelos loiros numa trança de lado, usava um vestido branco simples que combinava com suas sapatilhas brancas.Eu analisei a mim mesma, estava com o cabelo castanho preso num coque mal feito, com meus tênis ALL STAR, uma calça jeans, e uma blusa que eu gostava que meu pai comprou em sua viajem a trabalho em Nova York.Fora a blusa eu estava igual a qualquer dia.Julie começou a bater palmas e a pular.

-Posso ver ele!Ele esta no carvalho!Vamos, vamos! - ela me empurrou até o estacionamento de pedra da minha escola a Sanford High School, uma pequena escola publica na região de Washington-DC ,minha escola era bem antiga , suas paredes eram feitas de tijolos, menos as classes que exibiam uma pintura mal feita, e havia varias portas em lugares reservados da escola que os alunos eram proibidos a entrar,a escola estava meio destruída mas eu já estava tão acostumada a estudar ali que não ligava, e estranharia em começar a estudar nas escolas particulares de Washington.Ao chegar no estacionamento vi Lucas sentado em baixo do carvalho, estava com um moletom azul enrolado em sua cintura, a camiseta branca fina revelava seus músculos, e estava com seu jeans rasgado,seu cabelo loiro bagunçado como sempre, sua pele era bronzeada por jogar futebol, quando seus olhos azuis encontraram os meus eu estremeci, ele sorrio e veio ao meu encontro, Júlia me desejou boa sorte baixinho e me deixou a sós com Lucas que estava bem perto agora.

-Júlia ficou tagarelando que você tinha algo a falar!- ele estava rindo, o máximo que consegui fazer foi sorrir- Pode falar logo?O suspense está me matando!

-Tudo bem, Lucas eu tenho que te falar a verdade- suspirei, eu precisava de um copo de agua urgente-Você é tão legal comigo, sempre está do meu lado e aquele beijo significou muito para mim!Eu gosto mesmo de você Lucas,você não imagina o que sinto e eu não posso mais esconder isto de você!

Falei tudo e fiquei orgulhosa de mim mesma por conseguir dizer o que sentia, parecia que tinha tirado das costas um peso enorme, mas quando olhei em sues olhos me desesperei.Ele estava surpreso, mas seus olhos estavam como se tivessem me torturando,ele começou a coçar a cabeça e olhar para os lados.Eu me sentia uma idiota.Até que ele finalmente abriu a boca para falar.

-Olha Caroline você é linda, mas cara aquele beijo só foi um beijo entendeu?Não quero te iludir então vou ser direto, nunca vai haver nós entendeu?Gosto de você como amiga!Nunca imaginei que você iria pensar nisso!Desculpa,- ele acenou para alguem e começou a se afastar - tenho que ir , treino de futebol!

Fiquei imóvel, não conseguia me mexer, a conversa ficava repetindo em minha cabeça sem parrar.Eu não podia acreditar.Como pude ser tão idiota? Sem pensar corri para casa, não importava a distancia, não importava nada naquele momento, a dor crescia em meu peito, a rejeição.Eu me senti a menor de todas as criaturas da terra.O que eu estava esperando? Que ele me pegasse em seus braços e dissesse que gostava de mim também? Meu peito queimava, meus olhos estavam cheios de lagrimas mas eu não iria chorar, eu não vou chorar, meu chão desapareceu, eu queria ficar trancada em meu quarto onde poderia ficar de baixo de meu cobertor e me sentir segura.Será que há alguem nesse mundo que um dia irá me amar de verdade?Será que alguem iria me abraçar , me proteger de meus sonhos e de todos que me magoarem? Mas essas perguntas pararam em minha cabeça junto com a resposta pra uma enorme dor, nunca iria ter chance com Lucas.E isso sem duvida partia seu coração.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Uma pequena pagina de uma historia de amor

Ola, eu sou a Heloisa e gostaria de postar um enredo de uma historia que estou criando:

Ele olhou em seus olhos, havia magoa neles, ele sentiu que ela respirava com cuidado para não desabar em sua frente e chorar, ele sentia seu coração batendo quase se despedaçando, ele queria juntar seu coração, ele queria coloca-la em seus braços e que o calor dele a faze se dormir silenciosamente e que cada lagrima valiosa dela não seria derramada em vão por um canalha.Mas ela não conseguia vê-lo, ela não conseguia sentir seu toque, ele era invisivel para ela, e isso doi no fundo de sua alma, doia ter se apaixonado por aquela que devia proteger do mau que esse mundo contia, mas como protege-la, como faze-la acreditar que tudo era possivel se ela não consgeuia velo? Como? Pela primeira vez naquela nova vida ele chorou, e agora ela tambem chorava junto com ele, ela chorava pelo homem que a magooara profundamente e ele chorava porque não podia tela, como um anjo que foi destinado a guarda-la e prometeu nunca aparecer a ela poderia amar tão profundamente uma pessoa que nunca conseguiria ter?